Férias, diversão e alimentação.

A mudança na rotina das crianças no período das férias é inevitável! E nossa nutricionista pediátrica Tamyres Ribeiro dá dicas interessantes de como aproveitar as férias com diversão, mas sem esquecer de manter uma alimentação saudável e equilibrada.

alimentacao-saudavel-criancas-ferias1

 – As férias escolares podem vir acompanhadas de viagens e passeios que mudam toda a rotina de atividades que vinha sendo aplicada no período letivo. Tudo isso reflete na alimentação e, dependendo da condução dos pais, pode se tornar um problema. Sem problema se a criança acordar um pouco mais tarde, contudo não é interessante que ela perca muitas refeições. Por exemplo, caso antes a criança acordasse às 6h e agora esteja acordando às 9h, atente para o que irá ofertar! Devemos lembrar que o horário do almoço está se aproximando, assim o lanche dever ser leve para não “boicotar” a refeição seguinte. Portanto, frutas são excelentes escolhas!

- Usando as férias com sabedoria, podemos até auxiliar na diversificação alimentar da criança. É um ótimo período para envolvê-la em atividades culinárias. Os pais podem procurar receitas para realizar em conjunto com a criança, delegando atividades compatíveis com suas habilidades como: amassar a banana para colocar na panqueca ou bolo, diluir a gelatina incolor com suco de fruta, colocar as frutas picadas em um recipiente formando a salada, moldar a massa do biscoito caseiro, etc. Construir um cardápio semanal é uma ótima opção para estruturar a alimentação da criança, além de auxiliar na hora de ir ao supermercado.

- Nesse período das férias, é também fundamental evitar as trocas frequentes das refeições equilibradas por fast foods. É muito comum levarmos as crianças aos shoppings em busca de atividades recreativa. Até ai, tudo bem.  Entretanto, esses passeios costumam ser acompanhados por sanduíches com batata frita e refrigerante, além da casquinha de sorvete, a final, as crianças estão de férias e esses alimentos fazem parte, não é? Na verdade ,não….Não precisam fazer parte. O comportamento alimentar da criança é construído todos os dias e é preciso estar atento para que essa atitude não gere a sensação de premiação, que pode levar a uma relação inadequada com esses alimentos. Além disso, os fast foods são repletos de corantes, conservantes, açúcar, gorduras saturadas, entre outras coisas que prejudicam o bom desenvolvimento e saúde de qualquer pessoa, ainda mais de crianças. Então, que tal aproveitar o tempo e fazer batatas no forno, hambúrguer caseiro (com bastante hortaliças) e suco de frutas? É uma ótima opção de aventura culinária que, além de trazer benefícios à saúde, ainda aproxima a família, pois estarão construindo algo  juntos, o que é maravilhoso! Sem esquecer que pode também ser uma delícia!

 Então, vamos aproveitar as férias com muita diversão, boa alimentação e saúde!!!

_

Post feito pela nossa nutricionista Tamyres Ribeiro CRN6 – 13107

Alimente seus músculos

Atualmente, o ganho de massa muscular ou hipertrofia muscular é um tema muito discutido, que tem ganho a atenção dos praticantes de musculação, e sabemos que a  alimentação pode ser o grande aliado nesse processo. Mas como isso funciona?

atleta

O fato é que o que você come antes e depois dos seus treinos de musculação podem fazer a diferença no tamanho dos seus músculos. Sem dúvida, todas as refeições que compõem o programa alimentar de um atleta ou esportista são importantes, mas aqui vamos discutir a alimentação em dois momentos cruciais para o praticante de musculação: antes e após o treinamento.

Antes do treino, deve-se garantir uma refeição que o mantenha em estado anabólico durante o exercício, além de proporcionar um ótimo rendimento. Já, após o treino, o principal é garantir uma ótima recuperação do organismo. Muitas pessoas ainda acham que o crescimento muscular ocorre exatamente no momento do exercício, mas, na verdade, a maior parte do processo de hipertrofia acontece durante o período de descanso. O estresse causado durante o treinamento pelas sobrecargas metabólicas e tensionais, provoca microlesões nos músculos envolvidos. Para ocorrer a hipertrofia, essas microlesões devem ser adequadamente reparadas num patamar superior ao anterior. Portanto, a fase de recuperação é fundamental para o desenvolvimento muscular. Se o indivíduo não estiver completamente recuperado, a musculatura responderá de maneira negativa, dificultando a hipertrofia. Nesse processo recuperativo, o descanso e uma ótima nutrição são fatores cruciais.

Ou seja, além do treino prescrito por um profissional de educação física, o descanso adequado e um plano alimentar individualizado serão seus principais aliados no processo de ganho de massa. É importante saber, no entanto, que montar um plano alimentar que de fato te ajude na hipertrofia muscular não é algo simples e deve ser feito por um profissional especializado que vai adequá-lo as suas necessidades individuais e específicas.

_

Post feito pela nossa nutricionista Artenia Alencar. CRN6/ 12236